As Muitas Águas ...!


“A voz do Senhor ressoa sobre as águas; o Deus da glória troveja, o Senhor troveja sobre as muitas águas” (Salmos 29:3) 

Para quem teve a oportunidade de conhecer as cataratas de Iguaçu-PR, descreve que o lugar tem uma paisagem impressionante. Aquele lugar é considerado a oitava maravilha do mundo, a Unesco o reconheceu como Patrimônio Natural da Humanidade. Elas somam 272 quedas, sendo que algumas delas chegam a 83 metros de altura. Mas o que chama a atenção é o barulho das águas provocadas pelas quedas, tornando-a exuberante e peculiar.
Quando pensamos que temos esta riqueza natural tão perto, e que muitos brasileiros ainda não tiveram a oportunidade de conhecer, temos o sentimento de que estamos perdendo algo maravilhoso, e como seria bom poder vislumbrar pessoalmente um lugar assim, não é verdade? Quem já foi lá, que o diga.
O problema deste lugar, é que o som das quedas encobre as vozes, assim não há como ouvir outro som. Muitas histórias foram relatadas sobre pessoas que impactadas com o som, perderam o sentido de orientação, caíram nas correntes e afogaram-se.
O mundo foi criado com o poder de Deus, e ordenado pela Sua sabedoria, a própria criação declara as grandezas, maravilhas, até mesmo os atributos e qualidades do Criador. A glória de Deus enche toda a terra e a sua voz é poderosa, majestosa, quebra os cedros, faz tremer o deserto. Podemos compreender o eterno poder de Deus e a natureza divina através da criação, isto nos torna indesculpáveis, pois é impossível deixar de ouvir tamanho som, que com toda certeza, é o mais deslumbrante e poderoso som da terra.
Em várias passagens, o termo “muitas águas” nas Escrituras Sagradas, representam os inimigos, problemas, dificuldades, tudo aquilo que tenta nos impedir de ouvir a voz de Deus. Apesar disto, muitas pessoas estão distantes desta maravilhosa graça que temos tão perto de nós, são incontáveis cataratas espirituais com os ensinamentos do Senhor, são ignoradas, por aqueles que não se relacionam com o Pai e nem o buscam. Por ficarem ensurdecidos com o barulho das muitas águas, acabam se afogando nas suas correntes.
No dilúvio, percebemos que aqueles que não ouviram e nem atentaram para a Palavra de Deus anunciada, foram afogados pelas muitas águas, enquanto que para Noé e sua família, que ouviram e obedeceram à voz do Senhor, as muitas águas não os impediram da salvação de um mundo corrompido e afastado de Deus.


Pr. Valdomiro Cardoso Filho

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enchendo as Redes (I)

Sardes - Igreja Morta

Deus no Controle