Enchendo as Redes (II)

“Ele lhes perguntou: Filhos, vocês têm algo para comer? Não, responderam eles.”
(João 21:5)
Nesta experiência marcante para os discípulos ecoa a pergunta: “Filhos, vocês têm o que comer?
Jesus demonstrou em diversas ocasiões a preocupação em alimentar pessoas, certa vez quando foi a um lugar deserto, mais de cinco mil homens, além de mulheres e crianças, foram ao seu encontro. Jesus se compadeceu deles, curou os doentes e pregou sobre o Reino de Deus. Aproximou-se o entardecer e Jesus pediu que os discípulos providenciassem algo para aquelas pessoas comerem, pois deviam estar com fome. André trouxe a Jesus o lanche de um menino, que consistia de cinco pãezinhos e dois peixes. Jesus abençoou os pães e peixes. Seus discípulos os distribuíram às pessoas e todas elas comeram até ficarem satisfeitas.
Os discípulos responderam que não tinham nada para comer e Jesus então os orienta como conseguir o que precisam: “Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis”, e eles assim o fizeram e a rede se encheu de tal maneira que não conseguiam tirá-la, porém quando acontece ela não se rompe.
Percebemos claramente que em um momento Jesus alimenta a multidão atendendo uma necessidade emergencial, e no outro instante ele orienta os discípulos a buscarem seu alimento. Este equilíbrio é fundamental quando falamos em auxílio, precisamos entender as necessidades, sem sermos “assistencialistas”, ou seja, acostumarmos pessoas a receberem os benefícios sem ensiná-las a conquistá-los.
Somos desafiados a olharmos para as pessoas que se encontram em dificuldades e nos compadecermos delas, oferecermos o auxílio de que dispomos, mas principalmente gastar tempo para ensiná-las a encherem as suas redes.

Rev. Valdomiro Cardoso Filho

pastornanet.blogspot.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enchendo as Redes (I)

Deus no Controle

Sardes - Igreja Morta