Postagens

Mostrando postagens de 2015

Reflexões de Um Pai

Imagem
"Eis que os filhos são herança da parte do Senhor..." - Sl 127:3 Nesta semana o Rev. Diones teve uma experiência que chamou a atenção nossa quanto a qualidade de tempo que dedicamos aos nossos filhos:  “Logo pela manhã cheguei na Escola SEI para um café da manhã com os meus filhos. Fui levar a Quézia até a sala de aula para deixar o material e Deus começou a falar comigo. Meu coração ficou rasgado e não pude conter as lágrimas ao ver coleguinhas em sala, talvez porque seus pais não tiveram espaço em sua agenda para tomar um café com seus filhos. O texto acima me veio à mente e fui para o delicioso café pensando em pais que receberam um presente maravilhoso de Deus, mas não conseguem ser um presente de Deus na vida de seus filhos (sequer estar presente!). Depois muitos olham e criticam uma geração distante de princípios familiares e divinos, sem perceber que apenas são frutos de uma sociedade negligente e omissa.”                 Temos que fazer uma profunda reflexão sobre a qua…

Enchendo as Redes (III)

Imagem
“Sabei agora que Deus é o que me transtornou, e com a sua rede me cercou.” (Jó 19.6)
Certa vez falava do amor de Deus e do plano de salvação através de Cristo para um senhor, ele era uma pessoa que falava de forma calma, e neste dia ele foi, de forma voluntária, limpar o terreno da igreja. Enquanto me ouvia, carpia, e quando perguntei para ele se tinha uma decisão a tomar ele disse num tom calmo: “Eu me sinto como se estivesse cercado, não tenho para onde correr, só me resta olhar para cima”. Muitas vezes Deus permite situações complicadas em nossas vidas e nos faz passar por dificuldades para olharmos para ele. Jó estava passando por um grande sofrimento, ele se sentia envolvido em uma rede, fisgado pelo juízo divino, ele se queixa que fora abandonado pelos amigos, seus próprios irmãos se escondem dele, os seus funcionários e servos o tratam como estranho, nem atendem mais ao seu chamado, seu hálito afasta até mesmo sua esposa e ele implora por cuidados dos seus filhos, sua pele se ju…

Enchendo as Redes (II)

Imagem
“Ele lhes perguntou: Filhos, vocês têm algo para comer? Não, responderam eles.” (João 21:5) Nesta experiência marcante para os discípulos ecoa a pergunta: “Filhos, vocês têm o que comer?” Jesus demonstrou em diversas ocasiões a preocupação em alimentar pessoas, certa vez quando foi a um lugar deserto, mais de cinco mil homens, além de mulheres e crianças, foram ao seu encontro. Jesus se compadeceu deles, curou os doentes e pregou sobre o Reino de Deus. Aproximou-se o entardecer e Jesus pediu que os discípulos providenciassem algo para aquelas pessoas comerem, pois deviam estar com fome. André trouxe a Jesus o lanche de um menino, que consistia de cinco pãezinhos e dois peixes. Jesus abençoou os pães e peixes. Seus discípulos os distribuíram às pessoas e todas elas comeram até ficarem satisfeitas. Os discípulos responderam que não tinham nada para comer e Jesus então os orienta como conseguir o que precisam: “Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis”, e eles assim o fizera…

Enchendo as Redes (I)

Imagem
Simão Pedro subiu e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinqüenta e três grandes peixes e, sendo tantos, não se rompeu a rede”. (João 21:11)

Outro dia participei de uma tarefa um pouco atípica da minha rotina, juntamente com alguns irmãos, passamos uma rede de um lado a outro em um dos lagos na Chácara Betesda, foi muito engraçado, pé atolando, resvalando, peixe passando por cima e por baixo da rede, uma festa. Nesta atividade a minha expectativa inicial era que iríamos pegar muitos peixes, mas na verdade conseguimos pegar na rede algumas carpas. Esta experiência foi um pouco diferente do que os discípulos tiveram, eles haviam visto Jesus ressuscitado, estavam juntos e Pedro resolve: “Vou pescar” e os outros decidem acompanhá-lo: “Vamos nós também!”. O fato é que estava amanhecendo e eles não haviam pego nada, quando o Senhor pergunta a eles: “Filhos, vocês tem o que comer?” e eles respondem: “Não”, então Jesus diz: “Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis”, e ele…

ATÉ QUE CRISTO OS UNA NOVAMENTE!

Imagem
“[...] Eu vim para que tenha vida, e a tenham plenamente” (João 10.10b).
Outro dia estávamos conversando sobre relacionamento quando a nossa filha disse a seguinte frase: “Até que a morte os separe e Cristo os una novamente!”, achamos muito interessante e nos chamou a atenção a percepção dela para a importância que Cristo tem no casamento. Sabemos que casar é uma coisa e manter-se casado e feliz, é outra. Há uma distinção muito significativa destas duas situações. O detalhe que muda drasticamente estes dois contextos está na manutenção e cuidado que devem ser tomados, de forma continua, para que a união conjugal seja fortalecida e ambos percebam a realização e satisfação do outro. O propósito do casamento é que os dois sejam satisfatoriamente uma unidade, por isso a declaração de Adão: "Esta, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada mulher, porque do homem foi tirada". (Gênesis 2.23). A pergunta que fazemos é: “Quem a tirou do homem?”, “Quem os uniu?”…